segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Corrente Literária



Ao viajar pela blogosfera sideral descobri, via corta-fitas , uma corrente literária à qual resolvi, clandestinamente, aderir (liberdades blogosféricas). A dita corrente pretende evidenciar "o papel do acaso na abordagem do texto literário" (palavras demasiado jactantes para uma coisa tão simples, como adiante se verá).
Para aderir à corrente é necessário cumprir cinco regras:
1. pegue no livro mais próximo com mais de 161 páginas (escolhido aleatoriamente);
2. abra o livro na página 161;
3. na referida página procure a quinta frase completa;
4. transcreva na íntegra para o seu blogue a frase encontrada;
5. aumentar, de forma exponencial, a improdutividade, fazendo passar o desafio a mais cinco colegas à escolha.
O livro que me saltou, aleatoriamente, para as mãos foi A Filosofia Hebraico-Portuguesa de Pinharanda Gomes e a quinta frase da página 161 diz assim: "A sinagoga de Amesterdão manteve as características das sinagogas do sul, dando relevo à Arca e à Bimah, mais arrumada a oeste do que ao centro, e a sua concepção, dita «jesuítica», serviu de modelo a sinagogas posteriormente construídas."
Por acaso, a frase refere-se à sinagoga portuguesa de Amesterdão onde encontrou abrigo uma importante e próspera comunidade sefardita, de tal forma que na Holanda o português e o castelhano foram línguas eruditas e populares. Ainda em Amesterdão, podemos visitar a Casa de Anne Frank, jovem judia deportada para Auschwitz com a sua família e que viria a falecer no campo de concentração de Bergen-Belsen. Por acaso, eu também já estive em Amesterdão...
Resta-me agora lançar o desafio ao Artur, ao Fernando, à Jaqueline, à Maria João e ao José Paulo, para que a corrente não se quebre (vá lá, leiam qualquer coisinha!). Alea jacta est!


1 comentário:

Artur disse...

Saídinho da minha sobrecarregada mesa de cabeceira veio a encadernação a vermelho do A Galáxia Internet de Manuel Castells, edição da Gulbenkien. De lá sai a primeira frase da página 161: "Mas o papel mais importante da internet na reestruturação das relações sociais é a sua contribuição para o novo modelo de sociabilidade, baseado no individualismo." Estão na internet, a ler sobre a internet e a reflectir sobre a internet. Isto sim, é pós-modernismo.